Pesquisadores da Universidade de Ferrara (Itália) e da Escola Politécnica da USP escanearam o interior e o exterior dos altos-fornos da Fábrica de Ferro de São João do Ipanema, um dos poucos remanescentes no continente americano da linha técnica de produção de ferro-gusa que remonta ao século XV, e que são os fornos a carvão vegetal em alvenaria de rocha lavrada. Este empreendimento siderúrgico operou no Brasil entre os anos 1810 e 1926. O escaneamento registrou o último estágio das transformações pelas quais passaram os perfis do vazio interior destes altos-fornos, originalmente edificados em 1817, pelo engenheiro Frederico Varnhagen. Este trabalho apresenta a evolução dos perfis dos altos-fornos com base numa surpreendentemente rica literatura técnica brasileira, a qual registra, com descrições e desenhos, as alterações ocorridas nos perfis ao longo dos séculos XIX e início do XX. Os perfis foram modificados visando melhorar a produtividade dos equipamentos, aferida por exame sistemático do indicador até hoje utilizado pela siderurgia, a produção em toneladas de ferro-gusa produzido por dia. As relações entre perfil do alto-forno, consumo de combustível e produtividade ainda estavam em construção na literatura europeia especializada do século XIX, o que indica que os diretores que operaram as transformações em Ipanema estavam familiarizados com os procedimentos técnicos e científicos próprios desta engenharia.

EVOLUÇÃO DO PERFIL INTERNO DOS ALTOS FORNOS BRASILEIROS DO SÉCULO XIX

Marcello Balzani
Co-primo
;
Luca Rossato
Co-primo
;
Daniele Felice Sasso
Co-primo
;
2017

Abstract

Pesquisadores da Universidade de Ferrara (Itália) e da Escola Politécnica da USP escanearam o interior e o exterior dos altos-fornos da Fábrica de Ferro de São João do Ipanema, um dos poucos remanescentes no continente americano da linha técnica de produção de ferro-gusa que remonta ao século XV, e que são os fornos a carvão vegetal em alvenaria de rocha lavrada. Este empreendimento siderúrgico operou no Brasil entre os anos 1810 e 1926. O escaneamento registrou o último estágio das transformações pelas quais passaram os perfis do vazio interior destes altos-fornos, originalmente edificados em 1817, pelo engenheiro Frederico Varnhagen. Este trabalho apresenta a evolução dos perfis dos altos-fornos com base numa surpreendentemente rica literatura técnica brasileira, a qual registra, com descrições e desenhos, as alterações ocorridas nos perfis ao longo dos séculos XIX e início do XX. Os perfis foram modificados visando melhorar a produtividade dos equipamentos, aferida por exame sistemático do indicador até hoje utilizado pela siderurgia, a produção em toneladas de ferro-gusa produzido por dia. As relações entre perfil do alto-forno, consumo de combustível e produtividade ainda estavam em construção na literatura europeia especializada do século XIX, o que indica que os diretores que operaram as transformações em Ipanema estavam familiarizados com os procedimentos técnicos e científicos próprios desta engenharia.
História da siderurgia, Altos-fornos, Fábrica de ferro de Ipanema.
File in questo prodotto:
Non ci sono file associati a questo prodotto.

I documenti in IRIS sono protetti da copyright e tutti i diritti sono riservati, salvo diversa indicazione.

Utilizza questo identificativo per citare o creare un link a questo documento: https://hdl.handle.net/11392/2383274
 Attenzione

Attenzione! I dati visualizzati non sono stati sottoposti a validazione da parte dell'ateneo

Citazioni
  • ???jsp.display-item.citation.pmc??? ND
  • Scopus ND
  • ???jsp.display-item.citation.isi??? ND
social impact